Festivais, Mostras e Afins

06/08/2015 14:00

IX MOSTRA DE FOMENTO À DANÇA 2015

9ª MOSTRA DO FOMENTO À DANÇA 2015

PROGRAMAÇÃO ESPECIAL

A 9ª Mostra do Fomento à Dança, que acontece em São Paulo entre 6 e 23 de agosto, reúne artistas, técnicos e produtores envolvidos com projetos contemplados nas três últimas edições do Programa Municipal de Fomento à Dança, uma conquista da luta da classe artística pela criação de uma lei municipal, em 2005, que garante investimentos em projetos de companhias sediadas na capital, colaborando com o desenvolvimento e a difusão da produção artística de dança contemporânea que se faz na cidade. Ao todo serão 29 núcleos artísticos, 41 apresentações de 26 trabalhos cênicos, 13 oficinas, quatro sessões de vídeos/filmes, cinco debates/conversas, lançamento de livros, exposição e uma feira de troca de objetos e coreografias, distribuídos por todas as regiões de São Paulo, durante três semanas.

Parte desta programação acontece no Centro de Referência, confira:

 

EXPOSIÇÃO | ESPETÁCULOS | ENCONTROS, DEBATES E LANÇAMENTOS DE LIVROS | OFICINAS

 

EXPOSIÇÃO

Abertura da Exposição - Dia 13/08 (quinta-feira) 20h

Visitação - De 13 a 30 de agosto de 2015 de terça à sexta das 10 às 21h a aos sábados e domingos das 16 às 20h

“TRAJETÓRIA(S)”

Trajetória(s) é uma exposição fotográfica de resgate da memória e compartilhamento dos momentos mais significativos da carreira da bailarina, atriz, coreógrafa e diretora da Cia Mariana Muniz de Teatro e Dança. Figura atuante na dança e no teatro, Mariana Muniz participou de eventos históricos que mudaram a maneira de pensar o movimento e a dança em nosso país.

 

 

ESPETÁCULOS

Dia 07/08 (sexta) 21h

PETER PAN Leandro Berton | LOTE OSSO

Em “Peter Pan”, o corpo aponta como a ingenuidade e a simplicidade aparecem e como elas podem se dissipar. Ele oscila entre filigranas gestuais, sonoridade e imagens, que teimam em desaparecer. O que fica, fica como nódoas: algumas delas são discretas, mas outras nos empurram para um lancinante estado de dúvida. “Peter Pan” foi criado em 2008 para compor o programa do extinto Solos, Duos e Trios, do Centro Cultural São Paulo, ano em que recebeu o prêmio APCA – Intérprete Revelação.

 

Dia 08/08 (sábado) 21h e 09/08 (domingo) 20h

ALAVANCAS E DOBRADIÇAS Grupo de Dança Célia Gouvêa

Ambiguidade do nosso tempo, “Alavancas e Dobradiças” questiona a proliferação atual dos relatos pessoais cênicos ao mesmo tempo em que promove um, a partir da pergunta: o que é a dança para você? Lança reflexões e apresenta um combinado de extratos coreográficos de Célia Gouvêa, que atua nesta peça de dança.

 

Dia 13/08 (quinta) 21h

2 MUNDOS Cia Mariana Muniz de Teatro e Dança

“2 Mundos” é um projeto inspirado no universo da cultura surda, fruto de investigações da bailarina e atriz Mariana Muniz, responsável pela Cia. Mariana Muniz de Teatro e Dança, que dá continuidade na pesquisa sobre as intersecções entre dança e teatro, movimento e palavra, poesia e dança, numa exploração radical da comunicação através do corpo/voz. A gramática das Libras em dança com a gramática do corpo, na sintaxe poética do movimento: um belíssimo trabalho que explora a ‘potência expressiva do gesto’, para públicos surdos e ouvintes.

 

Dia 14/08 (sexta) 21h

A EMPAREDADA DA RUA NOVA E2 Cia de Teatro e Dança

“A Emparedada da Rua Nova” é um romance histórico de Carneiro Vilela, jornalista e romancista fundador da Academia Pernambucana de letras, que relata o caso de uma jovem que foi emparedada viva em seu próprio quarto, a mando de seu pai, para encobrir a vergonha familiar e preservar-lhe a honra. É um folhetim policial, mas também uma história de amor. Ainda hoje em Recife, fala-se da presença da morta, a rondar pela casa: uma assombração. O espetáculo nasce deste lugar sugerido pelo imaginário popular: aparições, presenças momentâneas, espectros, fantasmas, entidades. É uma investigação sobre a representação do invisível no território da arte, a busca de uma dança fluidificada. Nesta pesquisa realizada pela E2 Cia de Teatro e Dança esbarra-se no tema da morte, do sobrenatural e por fim, do amor.

 

Dias 15/08 (sábado) 21h e 16/08 (domingo) 20h

Núcleo Artérias - BANANAS

Em BANANAS o Núcleo Artérias investigou construtos de masculinidade através da exploração de imaginários, gestos e desejos considerados exclusivamente masculinos. Como fundamento para a fisicalidade, o núcleo trabalhou com ações geradas pela ativação do sistema digestório do corpo provocando uma série de experiências conduzidas pelo desejo. Explorando invenções de masculinidade, o Núcleo Artérias testou corporeidades andróginas, sinuosas, volumosas, orgânicas, multidirecionais potencializadas pelo desejo e possibilidade de ser “outros”, de ser múltiplo. BANANAS lida com assuntos propostos no trabalho da artista britânica Sarah Lucas. Com foco no corpo humano, Lucas expande suas dimensões de gênero e sexo através de uma linguagem metafórica e provocadora. Em uma mistura de sensibilidade e agressão, a arte de Lucas desafia constantemente a visão masculina estereotipada da mulher.

 

ENCONTROS, DEBATES E LANÇAMENTO DE LIVROS

 

Dia 7/08 (sexta-feira) 22h

Lançamento do livro “Chamando ela” de Sheila Ribeiro e do livro digital  “Cozinha Performática” de Marcos Moraes

 

Dia 13/08 (quinta-feira) 16h

E aí, o que você tem feito?

Encontro aberto no qual artistas se debruçam sobre o conceito de pesquisa aplicado à dança a partir de sua própria prática.

 

Dia 13/08 (quinta-feira) 19h

O Corpo e a Subjetividade Contemporânea

O professor-titular de Filosofia da PUC-SP, Peter Paul Pelbart, é o convidado para a roda de conversa onde questões ligadas ao corpo, contemporaneidade, relações e afetos dos tempos atuais serão abordadas através de um olhar filosófico.

 

Dia 13/08 (quinta-feira) 19h 

I Seminário do Fórum Permanente de Danças Contemporâneas Corporalidades Plurais

Com a participação de Deise Britto, Kanzelumuka, Gal Martins, Cadu Ribeiro, Fernando Ferraz e Yáskara Manzini, a atividade propõe refletir sobre as estéticas e poéticas que tencionam a produção sobre a cena contemporânea e a necessária mediação para fazeres artísticos diversos e plurais.

 

Dia 20/08 (quinta-feira) 16h

E aí, o que você tem feito?

Encontro aberto no qual artistas se debruçam sobre o conceito de pesquisa aplicado à dança a partir de sua própria prática.

 

Dia 21/08 (sexta-feira) das 19h às 20h30 

O que é e o que pode um corpo?

Corporeidades e visibilidades: seres de luz” Primeiro de uma série de encontros abertos com o filósofo Luiz Fuganti, da Escola Nômade de Filosofia, proposta pela key zetta e cia em seu projeto, em andamento,“SIM”.

 

OFICINAS

Dias 06 e 07/08 (quinta e sexta-feira), das 14h às 17h

“DANÇA, TECNOLOGIA E MUTAÇÃO” com Sheila Ribeiro

O encontro com a coreografa Sheila Ribeiro buscará trabalhar a relação entre o corpo e novas mídias. O mundo mudou, como sempre, a dança também mudou. Multiplicidade de corpos recriam as cidades. Quais são os corpos possíveis de hoje? Esta oficina prática será um mini laboratório de criação.

 

Dias 08 e 09/08 (sábado e domingo), das 10h às 13h e 14h às 17h

“TODA VEZ QUE DOU UM PASSO O MUNDO SAI DO LUGAR” com Marcela Levi

A partir da estrutura de treinamento físico criada por Jerzy Grotwski, Marcela Levi – performer, bailarina e coreógrafa – ramifica numa visão particular essa estrutura procurando investigar questões específicas de performers, bailarinos e atores em relação ao corpo em movimento. Um enfoque que tem como objetivo dar ao performer a possibilidade de investigar a articulação de seu corpo a serviço de sua imaginação e de seus afetos, acessando assim outros estados físicos. Os exercícios que compõem este treino são elaborados visando eliminar obstáculos e resistências que bloqueiam a vibração do corpo, portanto, uma diminuição no lapso de tempo entre o impulso gerado pela imaginação e seu resultado em ação; convidando o performer a trabalhar num equilíbrio instável entre espontaneidade e precisão.

 

Dias 08 e 09/08 (sábado e domingo), das 10h às 12h

“DANÇA CONTEMPORÂNEA - EXPANSÃO DO MOVIMENTO” com Miriam Druwe

Aula de Dança Contemporânea estruturada em Módulos Progressivos envolvendo o estudo do espaço e seus limites, peso, impulso, dinâmicas que se alternam em quedas, suspensões, giros, rolamentos e deslocamentos em seus níveis - alto, médio e baixo. O objetivo das aulas é possibilitar um corpo que desenvolva qualidades  de movimentos que contribuam de forma efetiva na formação  e aprimoramento técnico do bailarino interprete/criador. O estudo técnico aqui se refere às possíveis evoluções que esse corpo seja capaz de executar de forma segura e consciente, ampliando seu domínio e potencializando sua expansão.

 

 

Dias 11, 14, 18 e 21/08 (terças e sextas-feiras), das 13h às 17h 

“PEQUENAS DANÇAS E A CIDADE COMO CORPO” com Luciana Bortoletto

A proposta desta oficina é promover uma ‘experiência-síntese’ desse processo, na qual os participantes terão a possibilidade de percorrer caminho semelhante ao realizado pelo Núcleo e vivenciar suas próprias experiências no território. Entre deambulações, coletas, registros, preparação corporal e jogo coreográfico na Rua São Bento, serão trabalhadas e analisadas distintas ‘camadas’: pele, músculo e osso dos corpos dos participantes; superfície, dinâmicas e memórias da rua São Bento. Serão quatro encontros-diálogos, com quatro horas de duração cada, organizados de forma que haja uma conexão entre a vivência prática corporal em sala de aula e a imersão na rua São Bento. Compartilhamento de possíveis produções poéticas derivantes dos encontros integram as dinâmicas propostas coletivamente.

 

Dia 11/08 (terça-feira), das 15h às 18h

“DANÇA CLÁSSICA” com Zélia Monteiro

Para que possa ampliar nossa capacidade artístico-expressiva o balé, como toda técnica de dança, deve se fundamentar em conhecimentos de anatomia e cinesiologia e promover assim um trânsito coerente entre técnica e percepção  da organização dos movimentos do corpo que dança.

 

Dia 13/08 (quinta-feira), das 15 às 17h

“MÉTODO DE ENSINO ZUMB.BOYS” com Zumb.Boys

Trabalhando com a movimentação da dança de rua no estilo b-boy, a aula desperta elementos que são utilizados para qualquer linguagem corporal, seja dança, outros tipos de arte cênica ou apenas referente à movimentação cotidiana. O “método” vem para aprimorar, evoluir um tipo de movimentação e criar uma didática de ensino para facilitar o entendimento e aprendizado do estilo B-boy (dança de rua original).  A oficina é dividida em três etapas: 1ª etapa - foot works tradicionais (movimentações nível médio), 2ª etapa - mistura dos foot works tradicionais com criações e movimentações do grupo, 3ª etapa - criações do grupo. 

 

Dias 14 e 15/08 (sexta-feira e sábado), das 10 às 13h

“TREINO CORPORAL COMPARTILHADO” com Key Sawao e Ricardo Iazzetta

Técnica e pesquisa corporal desenvolvido pelo Núcleo Key Zetta e Cia.

 

Dias 19, 20 e 21/08 (quarta à sexta-feira) das 17 às 20h

“OFICINA DE DANÇA” com Célia Gouveia

O objetivo da oficina é o de oferecer um condensado das síntaxes operadas pelo pensamento interlinguagens através de exercícios no chão, na vertical e com deslocamento: reverberação do som vocal em diferentes regiões do corpo; foco na respiração, nos fluxos da inspiração e expiração com o olhar semicerrado e que conduz a atenção ao ouvir, permitindo adentrar num estado corporal concentrado e apto à descoberta; reconhecimento dos órgãos e exercícios específicos que consideram cada pulmão, rins, estômago, fígado e coração; alteração de velocidade; queda com consciência de cada parte corporal acionada para cair e na volta à verticalidade; a mobilidade das articulações e a variação das dinâmicas, com emprego do tempo cinético; movimento simétrico e assimétrico, homolateral e contralateral. 


Telefone: (11) 3214 3249

Email: centrodereferenciadadancasp@gmail.com

Endereços: Baixos do Viaduto do Chá s.n., Galeria Formosa – Centro - CEP 01037-000 São Paulo/SP

Horário de Funcionamento
Segunda-feira: 13:00 às 21:00
Terça à Sexta: 10:00 às 21:00
Sábado: 10:00 às 20:30
 
Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo