Mostra dos Residentes

01/12/2015 19:00

III MOSTRA DOS RESIDENTES

3ª Mostra dos Residentes do CRDSP

 

ESPETÁCULOS

Dia 01/12 (terça-feira) 19h

Cala - Núcleo Mirada

Cala . é uma obra de dança contemporânea, fruto da pesquisa do Núcleo Mirada em torno do tema Estudos Sobre o Silêncio. Imerso em aspectos referentes a esse assunto, a dramaturgia propõe modos de interlocução sensível que potencializam as formas de comunicação não oral e criam brechas para que as experiências particulares das pessoas presentes sejam compartilhadas simultaneamente à realização da obra. Neste espetáculo, bailarinas e público ocupam o mesmo espaço, como testemunhos na construção deste silêncio.

 

Dia 2/11 (quarta-feira) 20h

O ELO - Núcleo Elo de Dança

“O espetáculo O Elo retrata os laços “criados e estabelecidos” durante a vida, desde o contato com a mãe ao apego ao espaço físico. Partindo desta reflexão, são revelados os sentimentos e sensações que aparecem no dia a dia surgido dessas relações. O amor aproxima e as brigas rompem ou fortifica os cordões que nos unem. O Elo é a linha que entrelaça os retalhos que encontramos, dando forma, cores e sentido aquilo que chamamos de vida. São 45 minutos de conexão entre o público, interpretes, musica e o espaço, fortificando o fio das artes, da arte que nos entrelaça.

 

Dia 3/12 (quinta-feira) 21h 

FRUTOS DE ESCAVAÇÃO - Cia ID’Artê

Como transformar histórias fantásticas em dança? Originário de uma dimensão cheia de surpresas infinitas “Frutos de Escavação” convida o público a uma viagem ao Imaginário partindo de estruturas coreográficas que se utilizam do sistema Ida para sua criação. Amplamente utilizado na infância, ou nos limiares da loucura este Imaginário desafia os limites do corpo propondo a cada instante novas elaborações.

 

Dias 4 e 5/12 (sexta e sábado) 20h e dia 6/12 (domingo) 19h

SEGREDO DE LINDONÉIA uma dança de Camila Venturelli

O processo parte do desejo de reimaginar a obra “A Bela Lindonéia ou Gioconda do Subúrbio” (1966), de Rubens Gerchman, em uma escrita de dança. Investiga uma corporeidade feminina que habita uma moldura de espelho. Quem é esse rosto que me olha, ao mesmo tempo em que me reflete? No avesso do espelho, o livro de receitas da tataravó. Receitas de gerações, escritas de afeto e um segredo entre pratos de farinha desencadeiam o manuseio da grafia do corpo de uma mulher, fermento, açúcar o quanto adoce, ovos o quanto baste. Este projeto é realizado com o apoio do ProAC Primeiras Obras de Dança.

 

Dia 8/12 (terça-feira) 20h

MISÉRIA PRIMA, RARA PALAVRA Cadu Ribeiro - DAAFI/Unifesp, Fabio Manzione e Samya Enes - IMO Coletivo

Baseado nos livros Quarto de despejo: Diário de um favelada (1960) e Diário de Bitita (1982), o espetáculo modela em imagens, gestos e sons a palavra literária da escritora negra Carolina Maria de Jesus: a ambiguidade material e simbólica da miséria é a poética deste trabalho que se constrói para reviver em movimento a palavra autobiográfica de Carolina. Trio cênico pesquisado desde 2014 por ocasião dos 100 anos de nascimento da autora, Miséria prima, Rara Palavra marca esta ambiguidade do “lixo” material que está em sintonia existencial e simbólica com a riqueza do verbo que esta literatura ímpar inventou.

 

Dia 9/12 (quarta-feira) 20h 

ENTRE LINHAS - Khrônus Cia de Dança

É uma obra pensada coletivamente por bailarinos-intérpretes que se encontraram com um desejo em comum, o de dançar. Partindo deste princípio, os bailarinos movimentam-se através de suas experiências de vida se reunindo, nessa obra, a possibilidade de dançar montagens sugestionado o que seria estar entre fios, e fazer desses fios os movimentos próprios, senão uma combinatória de experiências, de informações, de leituras, de imaginações. Cada vida é uma enciclopédia, uma biblioteca, um inventário de objetos, uma amostragem de estilos, onde tudo pode ser continuamente remexido e reordenado de todas as maneiras possíveis.

 

Dia 16/12 (quarta-feira) 16h

UM ROSÁRIO DE PISCADAS

Entre uma conversa do Visconde de Sabugosa e a Boneca de Pano Emília, na tentativa suspensa de chegar a uma conclusão sobre as inquietudes que permeiam as teorias filosóficas sobre: o que é a vida? Que o publico é convidado a explorar as brincadeiras, as lendas e curiosidades que estão envoltas no sitio de Dona Benta.

 

Dia 17/12 (quinta-feira) 19h

UM POEMA PARA PSIQUÉ: inspirado no cancioneiro de Fernando Pessoa com Núcleo InCerto

O Núcleo INcerto de Dança traz, neste processo de criação, uma investigação coreográfica inspirada na obra “Cancioneiro” de Fernando Pessoa, em especial o poema Eros e Psique. A pesquisa propõe uma leitura poética que resgata da obra do poeta português seus aspectos oníricos e fantásticos, além de conflitos pessoais, solidão, insatisfação consigo e com o mundo, imerso em referências atemporais do universo mitológico grego. As imagens suscitadas pelos poemas de Pessoa proporcionam elementos para a criação coreográfica, que é composta pela integração das linguagens da dança, da poesia, e da cultura digital.

 

Dia 17/12 (quinta-feira) 21h

GABARATO com Calabar Cia de Dança

O espetáculo de dança GARABATO faz um paralelo cultural entre Cuba e Brasil - especialmente o estado da Bahia - tendo como ponto de partida as manifestações populares cubanas, a fim de evidenciar as convergências culturais entre os dois povos, seja na maneira de falar, agir, andar, supostamente influenciadas pela divindade iorubana. O trabalho aborda a presença de Eleguá e Exu no cotidiano cultural do cubano e do baiano, a ponto de confundir a identificação quando relacionados.

 

Dia 18/12 (sexta feira) 18h 

DANÇA CLÁSSICA INDIANA – Bharatanatyam com Jay Mahadeva

Mahadeva é um dos nomes de Shiva, que em sânscrito significa “auspicioso”. Representa o dinamismo do mundo. Ele destrói as idéias negativas e dá lugar ao positivo e criativo. Durante a apresentação serão dançadas três coreografias com glórias (Jay) a Mahadeva, de forma que todos possamos ser abençoados e inspirados pelo dançarino cósmico! 

 

 

PERFORMANCES

 

Dia 01/12 (terça-feira) 20h

Aquário na Cabeça de Gustavo Saulle Coletivo [MOS]  

Diante de uma enxurrada de informações, estupros publicitários e dificuldade ação social e política. O performer encara o seu desejo de falar sobre suas frustrações e encontra-se com seus hábitos equivocados e contradições. “A quem pertencem nossos discursos, quem sustenta essa merda toda?”. O fracasso da fala e a deposição gradual do seu discurso, apresentam um caminho: SUBMERGIR.  Inspirado por uma, possível, memória de 8 meses de vida o performer tenta realizar um mergulho caseiro em um aquário de cabeça.

 

 

Dia 3/12 (quinta-feira) 19h

Corpo-Instalação – Quase-lixo Cia de Dança

Fragmentos do trabalho Memórias, Constelações e Corpo, do qual tem como recorte a cidade de São Paulo. “Cidade: espaço de encontros e desencontros. O corpo vivencia as relações por vias concretas e virtuais. Ora anseia por ser indivíduo, ora por ser multidão. Oscila entre o resistir e o ceder. Das experiências, o corpo constitui memórias – únicas e, por vezes, efêmeras – que no encontro com outras constelam, se fazem composição, voz, imagem, cena”. Duração: 50 minutos

 

Dias 4 e 5/12 (sexta e sábado) 18h30

Estudo 3 “Caixinha de música” ou “Tentativa contra a ansiedade” de Maria Basulto

Inserida em um vão da arquitetura de uma sala, a intérprete ficará mergulhada em uma mesma movimentação por um período de duas horas. O público ficará livre para contemplar essa figura nesse intervalo de tempo, podendo circular livremente.

 

Dia 5/12 (sábado) 18h

Concreto Seco Coletivo Ana Maria Amarela

O Coletivo Ana Maria Amarela seguindo em linha de fluxo afim de chegar ao seu ponto observa: a rua está tão cheia de bitucas quanto de pessoas.  Acendemos no meio da multidão uma ideia, a tela do celular e o cigarro. Locomotivas e marias-fumaça. Onde foi parar nossa individualidade em meio à máquina devoradora de subjetividades? Na sola do sapato sujo de cinzas.

 

Dia 11/12 (sexta-feira) 17h

Estudo 1: “Dentro” de Maria Basulto

O Corpo-Ansioso, em sua primeira tentativa de exposição, movido por impulsos internos. Estudo sobre movimento e transformação da voz.

 

Dia 17/12 (quinta-feira) 20h

Fragmento 1 [ELAS] Coletivo

Trata-se de um experimento que traz  à tona algumas questões sensíveis ao universo da mulher, como a imagem que se constrói dela na sociedade - como um figura nula e dócil, um personagem-repositório, pronta a acatar as funções e os qualitativos que lhe são impostos no cotidiano, e por outro lado, a construção de sua auto-imagem, elaborada frente a tantas pequenas porém brutais violações e privações de seus direitos que ocorrem no dia a dia. Aborda-se também as marcas existentes no corpo da mulher: quanto destas marcas são provocadas sem o seu consentimento, e quanto destas marcas são produzidas com seu consentimento, mas como produto do sentimento de submissão cotidianamente criado?

 

Dia 18/12 (sexta feira) 18h30

Transviado - experimento1 de Alex Merino

A performance é fruto da troca entre um artista da dança e transexuais participantes do Programa Transcidadania. A inquietação começou no primeiro trabalho do gênero com aulas de dança contemporânea no Centro de Referência da Diversidade e foi retomada no Programa Transcidadania. Para compartilhar essa troca, Alex Merino transfere para seu corpo os movimentos que surgiram das próprias integrantes do programa Transcidadania, durante os encontros e soma com o que reverbera desde o primeiro. “A performance é uma forma de agradecer o que aprendi com elas.”

 

 

INTERVENÇÕES URBANAS

 

Dia 2/12 (quarta-feira) 17h

Experimento #5: estudos sobre apoios

Esta será 5ª partilha com o público do Coletivo Guayí e o primeiro experimento que acontece na rua. São dois intérpretes, um homem e uma mulher, e uma segunda mulher tocando violoncelo no Vale do Anhangabaú, dançando Experimento #5: estudos sobre Apoios. “Dê-me um ponto de apoio, uma alavanca e eu levantarei o mundo” Arquimedes

 

Dia 11/12 (sexta-feira) 18h

Intervenção Psyco Crew (Escadaria do Teatro Municipal)

Intervenção do grupo Psyco Crew na escadaria do Teatro Municipal. Coletivo de artistas que pesquisam danças urbanas.

 

Dia 11/12 (sexta-feira) 19h

Ação “Praga da Dança” (Vale do Anhangabaú)

Ação coletiva proposta e realizada entre os artistas da dança residentes no Centro de Referência da Dança da Cidade de São Paulo com provocação do Coletivo Desvelo. Livremente inspirado no fenômeno de mesmo nome “Praga da Dança” ocorrido na França em meados do século XVI.

 

Dia 15/12 (terça-feira) 17h

Intervenção: Mulheres em {contra} fluxo Mãe da Rua (Vale do Anhangabaú)

“Lugar de mulher é...” Em busca de ajuda para completar essa frase, mulheres, trabalhadoras da cultura, ocupam a rua. Com o desejo de fazer poesia da condição de “tornar-se mulher”, as fazedoras de teatro abordam temáticas de  gênero, saúde e espaço público e privado, convidando o público a entrar na roda. 

 

Dia 16/12 (quarta-feira) 19h

Projeto Atual: Linha 4 Na Cia Odete Dança (Vale do Anhangabaú)

O corpo reverencia o espaço, para correr riscos numa tela em branco. Os corpos em ritos, criam tramas de relações - entre o humano e a tecnologia, surge daí: expressões das artes e de culturas. LINNHA 4, em um risco e algumas estações, transita no percurso dessas conexões.

 

Dia 18/12 (sexta feira) 15h

O vale dos desejos - Grupo IAdança - Núcleo ContemporânIA. (Praça Ramos de Azevedo)

Em parceria com o Centro de Referência da Dança da Cidade de São Paulo-CRDSP, o Núcleo ContemporânIA, se apresenta na Praça Ramos e no Vale do Anhangabaú com a obra “O Vale dos desejos”, onde discute as relações do corpo com o espaço urbano, geopolítico e arquitetônico do local.

 

 

EXPERIMENTOS CÊNICOS | ENSAIOS ABERTOS

 

Dias 1, 8 e 15/12 (terças-feiras) 14h

Ensaio Aberto da Cia Dança sem Fronteiras (Sala Gil Saboya)

A Cia DANÇA SEM FRONTEIRAS, criada em 2010 pela coreógrafa e bailarina Fernanda Amaral em São Paulo, desenvolve uma pesquisa pautada em uma linguagem de movimento que ressalta a individualidade e a diversidade dos bailarinos, para, através do movimento e da dança contemporânea, criar uma paisagem de corpos e de realidades diversas. A metodologia desenvolvida por Fernanda Amaral, que utiliza técnicas de consciência corporal, improvisação, dinâmicas de dança contemporânea, DanceAbility e dança-teatro, obteve plena aceitação na Europa, América do Norte, Sul e Central, em várias universidades e escolas, assim como em escolas para alunos com deficiência, em conferências e vários festivais estará a disposição do público na série de 3 ensaios abertos durante a 3ª Edição da Mostra dos Residentes.

 

Dia 3/12 (quinta-feira) 20h

Vivência com Núcleo Vênus Negra (Sala Gil Saboya)

Vivência a partir dos experimentos cênicos relacionados ao espetáculo REDE, trabalho que está em construção e que tem previsão de estreia para abril de 2016.

 

Dia 4/12 (sexta-feira) 19h30

Abertura do Processo do Projeto: SISMO – O ABALO DA COMOÇÃO com NIC2O – Núcleo de Investigação e Criação Corporal (Espaço Cênico e de Convivência Vaslav Veltchek)

“Estamos todos numa solidão e numa multidão ao mesmo tempo. Em que há dois valores essenciais que são absolutamente indispensáveis para uma vida satisfatória, recompensadora e relativamente feliz. Uma é a segurança e o outro é a liberdade”. “Cada vez que você tem mais segurança, você entrega um pouco da sua liberdade. Não há outra maneira. Cada vez que você tem mais liberdade, você entrega parte da sua segurança. Então você ganha algo e você perde algo”. Zygmunt Bauman

 

Dia 15/12 (terça-feira) 18h

Abertura de processo de criação da bailarina Laia Moira Martinez (Espaço Cênico e de Convivência Vaslav Veltchek)

Nesse projeto a bailarina pesquisa sobre o solidão e o vazio que evoca no olhar dos seres perdidos nas multidões.

 

Dia 15/12 (terça-feira) 19h

Leitura “Sexy, um musical da pesada” com direção de Gwallbhert Rennan e produção de Rodrigo Santana – Cia Expresso (Sala Cênica Ivonice Satie)

Leitura dramática e apresentação dos coros do musical. que aborda os paradigmas e padrões de beleza. Após haverá debate sobre a importância do teatro musica nas margens da cidade de São Paulo, com mediação de Glauber Renan, Rodrigo Santana, Daniela Maciel e Davi Caseira.

 

Dia 15/12 (terça-feira) 20h

Experimento Cênico: Estudos Opacos com Coletivo Ruínas (Sala Aracy Evans)

Estudos opacos é uma pesquisa de movimento e dança que nasce nas ruínas e demolições geradas pela intensa ação de verticalização da cidade de São Paulo. A construção deste cenário altera profundamente as relações sociais, geopolíticas, econômicas e arquiteturais da cidade e esta pesquisa propõe-se adentrar, de forma poética, em algumas destas trincheiras urbanas. Este estudo bebe na teoria dos Territórios Opacos e Luminosos do geógrafo Milton Santos.

 

Dia 16/12 (quarta-feira) 20h

Experimento No.1: Orixá do Fogo Turma de Dança Afro-Brasileira do CRDSP, coordenação Yaskara Manzini (Sala Cênica Ivonice Satie)

 

Dia 18/12 (sexta-feira) 20h

Abertura de Processo: Ensaio para camuflagem com Visível Núcleo de Criação – Kleber Lourenço (Sala Cênica Ivonice Satie)

É um dueto de dança e música entre os artistas criadores Kleber Lourenço e Missionário José. O mote para a investigação dramatúrgica deste espetáculo é pensar a camuflagem como metáfora para falar de algumas reações instintivas ao homem: ataque, defesa, proteção e violência. Investigar a construção de uma poética cênica que, discurse sobre identidade e estratégias de relação em sociedade: sobrevivência, coletividade e afetividade. A sobrevivência do corpo num espaço de adaptação e as constantes negociações entre ser e estar (identidades móveis)

 

 

OFICINAS e JAMS

Dias 2, 4, 9 e 11/12 (quarta-feira) 14h

Oficina para o Fazer Coreográfico com Andrea Yonashiro - Núcleo Mirada

Esta oficina é destinada a pessoas que queiram exercitar o fazer coreográfico em diálogo com bailarinas que dançarão suas propostas. Os participantes poderão desenvolver e aprimorar suas idéias e instintos coreográficos a partir de materiais presentes na obra “Cala” do Núcleo Mirada e com suas bailarinas.

 

Dia 02/12 (quarta-feira) 18h/

Encontro/JAM com Cia ID`Artê

A Cia ID`Artê propõe um encontro com Ricardo Silva para compartilhamento da metodologia de pesquisa utilizada pela Cia ID´Artê. Esta metodologia denominada “Dimensão Contextual” tem o intuito de mapear o imaginário, e é através dela que são extraídas imagens que embasam as criações em dança da Companhia. e em seguida uma Jam de Contato e Improvisação ministrada por Cléia Plácido.

 

Dia 3/12 (quinta-feira) 15h

Dramaturgias do corpo: (Re)inventando tradições Aula aberta com a Nave Gris e o Visível Núcleo de Criação

Orientadores: Kanzelumuka, Kleber Lourenço e músico convidado.

“Em quais identidades você habita? Quais tradições atravessam seu corpo? Seu corpo é habitado por quais memórias?” A Nave Gris e o Visível Núcleo de Criação, a partir de suas pesquisas e trocas realizadas durante todo o ano de residência no CRDSP e em parceria com o Instituto de Artes da Unesp, convida para uma aula aberta de dança contemporânea com objetivo de compartilhar suas investigações artísticas. A aula tem como objetivo investigar a criação cênica por meio do estudo de dramaturgias corporais e do exercício da reelaboração de elementos das manifestações populares na cena. Busca-se ter o corpo e suas memórias como a motriz para as experimentações. Quer-se  articular ideias sobre corpo, identidades culturais e criação artística.

 

Dia 5/12 (sábado) 15h

Borboleta Tango com Cia Charme Tango

Borboleta Tango tem como objetivo a divulgação do tango e trazer ao público em geral para os novos espaços de dança. A Companhia começa com uma aula de tango e depois pratica outros estilos de dança de salão como o forró e samba de gafeira, assim todos podem desfrutar e dançar juntos.

 

Dia 8/12 (terça-feira) 18h

Processo Irracional: da Imagem ao Movimento com Cia Cavala e Isabela Amaral  

Esta oficina consiste no compartilhamento do diálogo comum de processos de criação da Cia Cavala - formada pelos artistas Janaína Ribeiro e Junior Romanini – e da atriz Isabela Amaral Soares, ambos residentes da CRD. Os artistas têm empreendido pela mímeses como matriz geradora de movimento, ações e partituras. A partir de imagens impressas, o objetivo é transpor a ideia de imitação na busca de pulsões que gerem outros reconhecimentos físicos. Das imagens, o movimento surge a partir da investigação de diferentes qualidades e texturas, tendo nos quatro elementos da natureza os pontos de partida para esta investigação. 

 

Dia 9/12 (quarta-feira) 15h

Workshop Corpo/Voz: estudos compartilhados com Bia Rangel, Maria Basulto e grupo [-MOS]: Karime Nivoloni, Mariana Molinos, Maryah Monteiro, Valeska Figueiredo, Gustavo Saulle e Telmo Rocha.

Workshop colaborativo onde os artistas-propositores compartilharão estudos relativos ao seus processos criativos. Serão testados procedimentos e ferramentas de criação para potencializar os diferentes trabalhos que têm como abordagem a relação corpo/voz.

 

Dia 15/12 (terça-feira) 16h

Oficina com Coletivo Ruínas

O objetivo esta oficina é o compartilhamento da pesquisa “Ruínas” em andamento. Como habitar uma ruína? Como plasmar em gesto movimento e dança os vetores de forças que se encontram nestes espaços? Partindo de princípios de relaxamento do pensamento e de exercícios de taichichuan os corpos são instrumentalizados para esta experiencia.

 

Dia 18/12 (sexta feira) 19h

Aula-Ensaio aberto de Rumba com CALABAR Cia de Dança

A CALABAR propõe um ensaio aberto com participação do público, onde aborda elementos da cultura cubana relacionados ao trabalho que está realizando atualmente, intitulado GARABATO. O espetáculo aborda a influência que Elegua/ Exú exercem sobre os povos cubano e baiano. A companhia oferece uma aula de dança de Elegua, elemento que faz parte da preparação dos corpos dos bailarinos.


Telefone: (11) 3214 3249

Email: centrodereferenciadadancasp@gmail.com

Endereços: Baixos do Viaduto do Chá s.n., Galeria Formosa – Centro - CEP 01037-000 São Paulo/SP

Horário de Funcionamento
Segunda-feira: 13:00 às 21:00
Terça à Sexta: 10:00 às 21:00
Sábado: 10:00 às 20:30
 
Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo